Doação de sangue

Infelizmente, no Brasil, a medicina veterinária não conta com políticas públicas que cubram os gastos com processamento de sangue em cães e gatos. Os bancos de sangue veterinários realizam procedimentos semelhantes aos bancos humanos a fim de garantir a segurança do doador e a qualidade do hemocomponente ao paciente que o recebe. Os doadores passam por uma avaliação que inclui exames de sangue e testes para doenças transmissíveis pelo sangue. Após a doação, a bolsa passa por mais testes e processamento para separação dos hemocomponentes, com equipamentos específicos, para ser armazenada. Todo esse cuidado e essa tecnologia garantem não só uma transfusão segura e de qualidade, mas também representam custos, independente de qual cãozinho ou gatinho tenha sido o doador. Por tais razões, uma bolsa de sangue que salva muitas vidas não é um item barato no tratamento de um animal.

×