Síndrome de cushing – Blut's
07.05.2020

Síndrome de cushing

O hiperadrenocorticismo, também conhecido como síndrome de cushing, é uma afecção endócrina que afeta principalmente cães, raramente afetando gatos. Os sinais clínicos incluem ingestão de água demasiada, micção excessiva, distensão abdominal e perda de pelos, que são causados pelo excesso de produção do hormônio cortisol.

Para o diagnóstico dessa afecção pode ser usado relação cortisol/ creatinina urinária, estimulação por ACTH ou supressão por dexametasona, que serão brevemente explicados abaixo.

↣ Relação cortisol/ creatinina urinária: É realizado a partir da urina, sendo coletado a primeira micção do dia do animal por 2 dias consecutivos, devendo ser mandado para análise logo após a coleta. Possui baixa sensibilidade, sendo usado para triagem.

↣ Supressão por dexametasona: Determinação sanguínea com auxílio de baixas ou altas doses de dexametasona (um glicocorticoide) que pode ser realizada com 2 dosagens (basal e 8 horas após a aplicação) ou 3 dosagens (basal, 4 e 8 horas após a aplicação). Auxília a distinguir se a síndrome tem origem hipofisária ou adrenal quando coletado 3 dosagens.

↣ Estimulação por ACTH: Determinação sanguínea com auxílio de ACTH (hormônio adrenocorticotrófico). Auxília na diferenciação entre hiperadrenocorticismo espontâneo (de origem hipofisária ou adrenal, sem distinguir entre elas) ou iatrogênico (pelo uso de medicações).

Cabe ao veterinário responsável pelo animal decidir qual exame é mais adequado para o caso e saber interpretar corretamente o resultado.

Texto por: Cecília Maieron

×