Sangue Oculto

A pesquisa de sangue oculto nas fezes é feita para verificar se o está ocorrendo sangramentos pelo trato gastrointestinal do animal de forma pequena, a ponto de não alterar a aparência das fezes. Tais sangramentos podem ocorrer devido a úlceras, parasitas, neoplasias e inflamações, podendo levar a complicações como anemia e perda de peso. Não é recomendado realizar esse exame quando há sangramento evidente nas fezes.
São utilizadas fezes frescas ou refrigeradas, e para realizar esse teste deve ser evitado o consumo de certos alimentos e medicamentos, pois podem interferir no resultado, entre esses alimentos estão carne (vermelha ou branca), brócolis, cenoura, beterraba, mamão e outros alimentos ricos em agentes antioxidantes. Além de medicamentos como anti-inflamatórios e suplementos de ferro. Dessa forma o recomendado é manter o animal com a mesma dieta — evitando os alimentos citados, por 3 dias anteriores ao exame. Outros elementos que podem interferir no exame é a ingestão de sangue devido à lambedura de algum machucado ou secreção sanguinolenta.
Resultados positivos indicam a presença do sangramento e são dados de forma semi quantitativa de acordo como a “força” da reação (traços a 3 +), enquanto resultado negativo não significa que não há sangramento, uma vez que o mesmo pode ser intermitente. A interpretação do resultado e as devidas indicações sobre alteração da dieta do animal ou da retirada de medicamentos para realizar esse exame devem ser feitas por médico veterinário de confiança.
Texto por: Cecília Maieron

Exame de Cálcio em Animais

 A falta ou o excesso do cálcio representam um risco a vida do animal e podem ser causadas por diversos fatores, como patologias renais ou endócrinas e dieta inadequada.

Existem dois exames que medem a concentração sanguínea, também chamada de sérica: o cálcio e o cálcio ionizado. A concentração de cálcio quantifica o total de cálcio que existe na circulação, tanto a porção livre quanto a que fica ligada a outras moléculas que em sua maioria são proteínas como a albumina.

 

Enquanto o cálcio ionizado mede apenas a porção livre do cálcio, chamada de ionizada, que é a porção que participa ativamente dos processos corporais e consiste em 45% do cálcio total. Esse exame é mais oneroso, porém é mais específico e é realizado na Blut’s através de eletrodo íon-seletivo (potenciometria).

 

Em animais sadios as duas porções são proporcionais, porém alguns distúrbios podem causar o aumento/queda de um ou ambos. Cabe ao médico veterinário responsável decidir qual é dos exames trará dados mais valiosos para o quadro do animal.